20 de junho de 2013

EUA indica retirada de estímulos da economia, entenda porque a brincadeira acabou.

Boa tarde gestores,

Para completar uma semana muito complicada, hoje o BC dos EUA indicou, claramente, que vai retirar os estímulos da economia americana ainda esse ano, o mercado (mundial) ficou nervoso, o dólar passou a subir e a bolsa foi pro saco.

O Ibovespa chegou a cair quase 4,0% hoje, agora no final do dia fechou em alta de 0,67%. Já o dólar, mesmo com os 3 Bi de intervenção do BC, bateu em R$ 2,252.


Em 06 de maio, comentei em nosso blog, a respeito desse problema, a fuga de capitais, e agora, a alta da moeda americana veio para ficar, os recursos estão deixando o país e empresas "correndo" para fazer hedge, ou seja, se proteger da alta da moeda americana. Tudo isso pressiona o dólar.

Ben “Shalom” Bernanke, o presidente do Federal Reserve, o BC americano, indicou que vai começar a retirar o programa de estímulos, ou seja acabou a brincadeira o juro por lá vai subir, a fartura acabou, e estrategicamente pega nosso país isso pega o Brasil num momento de baixo crescimento, inflação alta, baixa capacidade de atrair capital.

Particularmente acho que o dólar vai continuar subindo, pode chegar a R$ 2,30, o governo vai intervir, tentar segurar, mas não tem muito o que fazer, Guido Mantega, o ministro otimista,  disse que o governo tinha "bala na agulha" para evitar a volatilidade do dólar, espero que comece a rezar também, pois se o capital de longo prazo começar a sair, vai precisar de armas de destruição em massa.

Em uma análise mais detalhada, as principais bolsas estão em queda e as moedas se desvalorizando em relação ao dólar, desde a declaração de Ben Bernanke, a Bovespa e o real, no entanto, sentem mais.

Segundo analistas o discurso de Ben Bernanke foi mais duro do que o mercado esperava, o que fez com que as bolsas caíssem e o dólar subisse, aí te pergunto porque o país está sofrendo mais do que os outros, por problemas que apontamos várias vezes, em nosso Blog.


Falta de confiança nas instituições (Legislativo, executivo e judiciário), a economia com dificuldade para crescer, a inflação está no teto, política fiscal mal planejada, tributação excessiva e contestada, dependência de commodities, desaceleração da China, problemas na infraestrutura logística, falta de competitividade, nomeações de apadrinhados em áreas estratégicas, como energia, transporte, cidades, turismo, e outros, e ainda 39 ministérios que custam 55 Bi por ano só de folha de pagamento, e tantos outros que não vou mencionar para não esticar a conversa.

E você investiria seu dinheiro em um país com tantos problemas assim?

Sucesso a todos,

Nenhum comentário: