5 de junho de 2013

Design Thinking uma "nova" ferramenta de gestão.

Boa tarde gestores,

"Design Thinking", é uma ferramenta que aborda a utilização de técnicas de design para solucionar problemas de forma inovadora e eficaz, sendo útil para a inovação em empresas estabelecidas e Startups, algumas empresas que utilizam essa técnica são Itaú, Natura, Whirpool, Mapfre, Porto Seguro e outras, podemos dividir a ferramenta em 4 etapas.

1 - Imersão, preliminar e em profundidade, quando o time se aproxima de um problema, a partir de diversas perspectivas e pontos de vista. A imersão preliminar é quando o problema é entendido, a partir de uma visão e de pesquisas, exploratória, qualitativas, quantitativas e conclusivas, facilitando o conhecimento dos diversos players do segmento, além de direcionar e limitar variáveis do projeto, fornecendo informações para a fase de imersão em profundidade.


A imersão em profundidade inicia-se com a exploração do contexto do problema, como entrevistas, trabalho de campo, etc. A partir dos dados coletados, cria-se cartões de insights com reflexões e conclusões geradas durante a fase de imersão, de forma a facilitar a consulta e o manuseio. Dessa formas, é possível criar insumos para a etapa de análise e síntese.

2 - Análise e síntese, onde os dados tabulados na imersão, são organizados em cartões de insights, e devem analisados, e organizados visando a criação de padrões, dentro de uma lógica que permita a compreensão do problema em questão, nessa etapa, várias ferramentas podem ser usadas como cartões de insight, diagramas de afinidades (organização e agrupamento de cartões de insight com base em afinidades, similaridades, dependências ou proximidades, gerando um organograma), mapas mentais, conceituais (visualização gráfica, construída para organizar dados coletados em trabalho de campo), critérios norteadores (diretrizes balizadores do projeto), etc.


3 - Ideação, é a fase onde de descobre o perfil do público alvo, aqueles que receberão sua proposta de valor, soluções ou mesmo a antecipação de uma necessidade identificada nas etapas anteriores, nessa fase, é importante uma equipe multidisciplinar, e também usuários (público) e profissionais da área em questão, para gerar várias perspectivas, gerando um resultado rico e diverso.

Nessa fase, a criatividade deve ser estimulada, com ferramentas como o Brainstorm, Mapas Mentais, Mapas Conceituais, SCAMPER, e outros, visando a geração de ideias que serão utilizadas, evite qualquer julgamento de valores, ideias ousadas são bem vindas, o mais importante é odebate de ideias.


4 - Prototipação, é colocar a ideia no papel, é o momento em que as ideias ganham conteúdo, forma, representem a realidade e sejam validadas, é a hora das soluções inovadoras, criando oportunidades de negócio, apesar de aparecer na fase final do processo de Design Thinking, a prototipação pode acompanhar todo o projeto, acontecendo simultaneamente com a Imersão, Análise e Síntese, e Ideação.


Muito bom, entendemos então que a solução para um problema é o ponto de partida, nos concentrando no presente e no futuro as característica do problema e suas possíveis soluções são analisadas simultaneamente.

Apenas para lembrar, essa ferramenta deve ser utilizada como etapa anterior a elaboração do Business Model, esses quatro passos facilitam a visualização do plano de negócios como um  todo.

Sucesso a todos,

2 comentários:

Anônimo disse...

Estou trabalhando na India e já há alguns dias buscava informações sobre design thinking. Adorei o conteúdo colocado aqui! Apesar de bem sucinto, é colocado de uma maneira simples, facilmente de ser usada. Obrigada e sucesso!

Anônimo disse...

Estou trabalhando na India e já há alguns dias buscava informações sobre design thinking. Adorei o conteúdo colocado aqui! Apesar de bem sucinto, é colocado de uma maneira simples, fécil de ser usada. Obrigada e sucesso!