2 de maio de 2013

Briefing.

Boa noite gestores,

Briefing é um resumo em forma de relatório, pode ser usado em todas as áreas da administração, por transmitir dados a respeito de determinada área, processo, produto e outras varáveis.

Vamos analisar o briefing pela ótica do marketing e publicidade, então, Brifar é resumir em linhas gerais, a informação que deve ser passada para orientar a sua área interna de marketing ou um fornecedor de serviços, na maioria das vezes, a agência de publicidade e propaganda.

A seguir algumas dicas para elaborar um bom briefing.

Ponha tudo no papel, documente o briefing da sua empresa, marca, unidade de negócio, mantenha os dados em um documento estratégico, com todas as informações necessários para o desenvolvimento de um bom trabalho.

A – O histórico da sua empresa, forneça tudo, quando foi fundada, quem são os sócios, se existem conflitos, cases de sucesso e alguns fracassos, mudanças estratégicas, fotos, numero de funcionários, comente sobre sua marca, esforços de recall e branding, conceitos e etc.

B - Público alvo e Stakeholders, aponte seu público alvo, qual seu interesse, mostre detalhes tudo sobre esses segmentos e explique a proposta de valor que a empresa entrega.

C – Disponibilize as pesquisas de mercado, todas as pesquisas de satisfação, de interesse, de tamanho de mercado e demais informações devem entrar nesse item.

Se sua empresa monitora mídias sociais, por exemplo, os dados são mostrados aqui. Se não faz nenhum tipo de pesquisa, coloque a informação que seus vendedores trazem. Vendedor sempre tem uma ótima percepção, afinal ele depende disso.

D – Concorrência, aqui o bicho pega, crie uma lista de concorrentes e detalhe para cada um deles, assuntos que são relevantes para seu mercado.

E – Benchmarking, é o nome técnico para as boas práticas dos seus concorrentes, ou empresas lideres de mercado ou ainda aquelas que você admira.

Essas boas práticas podem ser aplicadas na sua empresa, nada se cria tudo se copia.

F – O mais importante as informações estratégicas, qual a missão, visão e valores da empresa, qual a definição de negócio, análise SWOT, as forças de Porter, o que sua empresa verdadeiramente vende?

Lembre-se nós compramos um carro, e compramos possibilidade de locomoção, mas o cara que compra um Porsche pode estar comprando mais que isso, status talvez.

Além disso, vale a pena explicar os objetivos da sua empresa, como atingir uma nova região de vendas ou lançar um novo produto, essas informações servem para nortear o rumo que deve ser seguido.

G – Comunique-se , endereço do site, das mídias sociais, folders, fachada, manual da marca, relações institucionais, plano de mídia e merchandising, promoções, publicidade, ações realizadas e o resultado atingido.

H – Objetivos, lembram-se do gato do filme “Alice no país das maralvilhas”?, ele diz mais ou menos o seguinte:

“Aonde fica a saída?", Perguntou Alice ao gato que ria.
”Depende”, respondeu o gato.
”De quê?”, replicou Alice;
”Depende de para onde você quer ir...

Conte o que você busca, quer vender mais? lucrar mais? aumentar o recall (lembrança da sua marca), fazer um bom branding? reposicionar sua marca? atingir um novo segmento? se você não sabe bem o que quer, provavelmente não vai saber se atingiu o objetivo, não é?!
 
Observe a importancia do briefing - Clique na imagem para ampliar.
I – Investimento, quanto minha empresa quer gastar? Qual a verba para novos projetos? , jamais abra o orçamento, publicidade não é despesa é investimento, trabalhe com um valor real e já aprovado.

J – Cronograma, é urgente? É longo prazo? Aqui entra a cultura empresarial. Existem organizações que gostam de prazos agressivos e valorizam fornecedores que trabalhem dessa forma. Para outras, tempo e cadência são essenciais. 

Sucesso a todos,

Nenhum comentário: